terça-feira, 7 de janeiro de 2014

o poema que me pariu.



Poetizo por necessidade
por falta de paixão
uma eterna saudade
mora no coração.

 poetizo com dor de parto
essa dor só o poeta sentiu
qualquer dia destes enfarto
e volto ao poema que me pariu.

2 comentários:

ariel Henrique martins disse...

márcio esta é uma das melhores poesias que já vi sua...adorei!!!!!!!!!

Denise maria Conceição disse...

Parabens muito lindo amei viu Deus te abençoe bj
http://deniseefiel.blogspot.com.br