quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

eu morri.

Morri ,morri rindo para não ver mais a podridão  saindo do meio denso da escuridão humana.
morri com som de risos que acompanhou as ultimas batidas do meu coração antigo.
uma batida de bossa nova como quem vai terminando uma canção.
morri com o rosto alegre pois sei que a guerra travada em minha alma também chegou ao fim.

morri quase gargalhando pois o nó na garganta não virá me visita num dia qualquer.
os olhas não transbordaram de tristeza, a pele não sentirá dor nem arrepios de terror.
morri ,finalmente uma boa noticia para trazer a paz , a verdadeira paz .



um aviso solene foi dado
a felicidade foi completa.
morri como um anjo, um anjo sem asas,sem auréola,
sem cara de anjo, mas com a mesma angelidade.
morri num ato de bondade, uma misericórdia gigantesca me cobriu
como um pássaro que mergulha no mar e volta a voar, fui lavado.

morri, querendo morrer .
morri para o mundo
morri num caminho sem flor
para que a rosa vermelha
me ressuscitasse no amor.

2 comentários:

Simone Guerra disse...

lindas palavras se faz, você....
bom dia!
bjins literários,
Simone Guerra

http://paracruzaroatlantico.blogspot.com.br/

ariel Henrique martins disse...

perfeita!!!!!