segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A cozinha da casa da minha mãe.

Na cozinha da casa da minha mãe
Além da mesa, do armário, da geladeira
Tem um belo portal que nos leva para um bosque
Onde saltamos, corremos e cantamos.

Na cozinha da casa da minha mãe
Tem um riso solto que voa nos quatro cantos
Tem uma alegria que contagia
Tem rosas e cravos ,codorna e cotia


Na cozinha da casa da minha mãe

Brota do chão o riso
Caem do teto as folhas verdes da esperança
Exalando o cheiro de carinho como pele de criança.

Na cozinha da casa da minha mãe
Tem um mar com estrelas brilhantes
Tem peixes fazendo saltos mortais
Têm botos deslizando nas ondas das catedrais.

Na cozinha da casa da minha mãe
Tem canto de amor e dor, tem canto de louvor
Tem anjos que nos guarda
Nos braços de nosso senhor.

Na cozinha da casa da minha mãe
Tem palavra viva que fala de salvação
Tem cumplicidade que nos cerca
Tem um beijo terno no coração.

Na cozinha da casa da minha mãe
O tempo não passa
O riso não cessa 
A voz não cala
O amor não rala
A luz não escurece
A ferida não dói
O mar não seca
A traça não rói
O momento poetisa
Na cozinha da casa da minha mãe 
É lá que o tempo se eterniza .

2 comentários:

Roseli disse...

Amei a poesia, pa curto declamar e ler poesias. Parabéns!

Elisa Edington disse...

Muito bom! :)